sexta-feira, 4 de Junho de 2010

As frases que me arrepiam!

Hoje encontrei uma notícia sobre a terceira travessia. Lá pelo meio as seguinte frases arrepiaram-me:

"Houve promessas e expetativas e é intolerável que de um momento para o outro se ponha em causa um plano de desenvolvimento e os investimentos."

"Construir depois a vertente rodoviária ficará muito mais caro"

E pergunto eu - Qual plano de desenvolvimento? Alguém o viu? Alguém me pode enviar esse plano por email? E, já agora, "contruir depois" porquê? Para quê?

Estas frases são de um deputado do PCP. Mas, em minha opinião, podiam ser de um deputado de qualquer partido. A ideia de que a obra, pela obra, resolve questões não é uma característica de nenhum partido, infelizmente.

3 comentários:

  1. Para quê? A interrogação que se devia fazer mais vezes!

    ResponderEliminar
  2. Estive a estudar este processo e o que estava em causa, também, é o TGV não comportar obras adicionais (como de uma nova rodovia) quando está em operação, por ser uma infra-estrutura muito complexa de operar. Contudo, desconheço pormenores técnicos para os conseguir explicar. Enfim, mas, até agora, ainda julgo que a rodivia, ali, não será necessária.
    Além do mais, parece-me que neste momento só traria problemas à Área Metropolitana de Lisboa!

    ResponderEliminar
  3. Por acaso, esta notícia põe mesmo o dedo numa ferida que se pode explorar. Os autarcas da margem Sul (seja de que partido forem) sofrem de um problema crónico que tem origem talvez na industrialização e que se manifesta num discurso que diz que o dinheiro vai todo para Lisboa, que a margem Norte é sempre privilegiada... como tal, acham sempre que todo e qualuqer investimento é bom, desde que o Estado gaste dinheiro nos seus concelhos, sentem que há um equilíbrio qualquer que se restabelece.

    Ora, a margem Sul é fabulosa, tem coisas fantásticas que não há na margem Norte (assim como esta as tem que não há na margem Sul) e há que tirar proveito delas, em vez de estragar tudo o que se tem com promessas de falso desenvolvimento.

    A ideia de que mais pontes, mais aeroportos, mais betão, mais Freeports vão resolver problemas e desenvolver a península é falsa. Por si só, o betão não resolve nada. E uma Península que podia ser uma alternativa muito interessante à "lógica IC19", com óptima qualidade de vida e mantendo a vida própria que sempre teve luta pela euforia de ser igual à lamentável margem Norte...

    fungaga

    ResponderEliminar